Últimas

Um petisco para cada dia da semana no Pirajá Alphaville

Esquina mais carioca de São Paulo traz seleção inédita de petiscos e acepipe, com destaque para o Buraco quente com carne moída “da Fazenda do Futuro” e o resgate da quase secular Coxa creme

Imagem: Divulgação
Depois de ensaiar por 3 anos, com a oferta de Petisco do Dia somente às quartas-feiras, a seção de petiscaria do Pirajá chega à maioridade - a esquina mais carioca de São Paulo completou 21 anos em 2019 - com outras quatro opções, uma para cada dia da semana, exceto aos sábados e domingos.

 
Em consonância com o movimento Segunda Sem Carne, toda segunda-feira é dia de Buraco quente do Futuro (R$ 21), com carne moída que até parece carne, mas é 100% vegetal. Às terças, acostume-se a pedir a clássica Coxa creme (R$ 23), com a carne da ave ainda presa ao osso, servida com catupiry e páprica defumada para chuchar; às quartas, a porção do suculento Pastel de feijoada (R$ 32); e às quintas, o Croquetão de mortadela (R$ 15). E atenção ao Bolinho de baião de dois (R$ 34), recheado com queijo coalho e linguiça, pedida certeira para sextar com gosto.

Para pedir todo santo dia, agora tem também Risoles de camarão (R$ 44 com quatro unidades), Bolinho de couve (R$ 34 com seis) sugestão vegana e frito misto (R$ 34) de frutos do mar, que mistura porquinho, lula e manjubinha.     

Mas as novidades do cardápio não se resumem aos petiscos. Na ala dos principais, destaque para o Piraburguer (R$ 29), disco de carne, com bacon, queijo e maionese de pimenta, ladeado por um punhado de batatas chips. O Estrogonofe de camarão (R$ 46) e o Arroz de costela (R$ 45), com quiabo refogado, tomate e cebola crispy, também fazem bonito entre os novatos. Já nos Ezécutivos, destaque para a Moqueca de frutos do mato (R$ 41), com vegetais, arroz branco, farofa e banana à milanesa, que fez sucesso lá no Pirajá Prainha e, agora, desembarca na casa mãe como pedida vegetariana no almoço de segunda a sexta.

Sobre o Pirajá
Ainda que falte a brisa do mar e a vista para o Morro Dois Irmãos, o Pirajá é, inegavelmente, a esquina mais carioca de São Paulo - a começar pela calçada, que reproduz as emblemáticas ondas dos ladrilhos de Copacabana. Dentro do bar, o clima da cidade maravilhosa avança com o painel do artista Nilton Bravo, que registra o Rio de outrora, e com a trilha, que embala o melhor do samba - por vezes ao vivo, nas já famosas e animadas rodas. Aberto em 1998 pela Cia. Tradicional do Comércio, também à frente de casas tradicionais como o Astor, Bráz e Lanchonete da Cidade, o Pirajá trouxe para cá boa amostra dos prazeres da baixa gastronomia do Rio de Janeiro. Para um happy hour animado e prolongado, uma seção de caipirinhas criadas na casa e o chope Brahma tirado à maestria, como os milimétricos três dedos de colarinho. Atualmente, o bar tem cinco unidades na capital paulista - além da matriz em Pinheiros -, sendo três delas em shoppings (Eldorado, Morumbi e Iguatemi-Alphaville), e outra na Alameda Santos, próximo à Avenida Paulista.   

Pirajá Iguatemi Alphaville
Endereço: Alameda Rio Negro, 111
Tel: (11) 4193-4295

Funcionamento: Segunda a quarta das 11h45 às 15h e das 17h30 às 22h // Quinta das 11h45 às 15h e das 17h30 às 23h // Sexta das 11h45 às 23h // Sábado das 12h às 23h // Domingo e feriado das 12h às 22h
Redes sociais: @barpiraja

Nenhum comentário